Em duas semanas DEAM de Nova Friburgo prende dez pessoas por agressões a mulheres

Os dados divulgados pela Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher de Nova Friburgo (Deam) chamam a atenção.

No primeiro semestre deste ano foram instaurados 189 procedimentos relativos à violência doméstica.

Ainda segundo a Deam entre os últimos dias 14 e 28 de julho, dez acusados de agressão foram presos, sendo cinco em flagrante e outros cinco em cumprimento a mandados de prisão.

Dentre os casos mais recentes, noticiados pelo Repórter Friburguense, está o do homem de 32 anos, preso em flagrante por agredir a mãe, uma idosa de 64 anos, com golpes de cano na cabeça.

A vítima contou aos policiais que recebe ameaças de morte, e acredita que o filho sofra com algum problema psicológico.

A idosa recorreu à Defensoria Pública para conseguir acompanhamento para o rapaz, que se recusa a fazer tratamento ou passar por consulta médica.

Outro caso recente é o de um homem de 35 anos, preso e encaminhado à Deam acusado de agredir a companheira, de 44, grávida de três meses no bairro Vilage.

Vizinhos do casal fizeram a denúncia das agressões, que teriam chutes, socos e puxões de cabelo.

Segundo a Polícia Civil, a vítima e o agressor mantinham um relacionamento há três anos.

Paralelo aos números, lei sancionada pelo governador Wilson Witzel e publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 30, autoriza as autoridades policiais a suspender a posse, porte e registro de armas de fogo de pessoas denunciadas, indiciadas e réus em processos de violência doméstica e feminicídio durante a pandemia.

A arma pode, inclusive, ser apreendida nesses casos.

Segundo a norma, a arma de fogo deve ser acautelada até o fim das investigações e trânsito em julgado dos processos.

A apreensão das armas somente pode acontecer após decisão fundamentada.

Os indiciados por violência doméstica terão suspensos os processos de análise de qualquer pedido, registro, concessão ou renovação de posse de armas.

 Foto: Fernando Moraes/Inter TV/ Arquivo

Verifique também

Funcionários dos Correios ensaiam greve a partir desta terça (4)

A paralisação, segundo a classe, seria uma resposta à perda de direitos trabalhistas da categoria. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *